Localizamos o irmão levado com poucos dias para Israel

postado em 6 de out. de 2014, 14:12 por DESAPARECIDOS DO BRASIL [ 29 de jul. de 2015, 03:11 atualizado‎(s)‎ ]

Adoção irregular – internacional

“EU PROCURO RONI PEREIRA EU SOU IRMÃO DELE
MEU NOME LUIZ FERNANDO PEREIRA DE PONTA GROSSA PARANA”

adoções ilegais - ong desaparecidos do brasil

Esquerda:  Luiz Fernando – Direira:  Roni 

Encontrar pessoas nem sempre é tarefa simples. Depende de vários fatores: de conhecimento, de tempo, de boa vontade e muita persistência.
As chances de encontrar uma pessoa em outro país é bem baixa, mesmo assim, sempre acreditamos que dará certo.
Luiz Fernando apenas sabia a data de nascimento do irmão e que a mãe o entregou para adoção. Os caminhos para chegarmos até Roni em Israel foram espinhosos, por isso quando o encontramos, foi só alegria. (Amanda/iab/Boldeke)

Setembro 2013.

Roni, ficou muito feliz com a repentina notícia. Soube por nós que ele tem mais irmãos e irmãs, uma família, embora seus pais tenham se separado pouco antes de ele nascer. Até a data em que o encontramos, seu pai biológico ainda não sabia da sua existência. Sua mãe, por ocasião da separação, não contou ao ex marido que estava grávida dele e como já tinha vários filhos, foi convencida por uma mulher a dar o bebê para adoção, sem nunca falar disso para ninguém. Não imaginava que ele pudesse cair nas mãos de pessoas que o levariam para fora do país.

No Brasil

Em agosto de 2013, recebi um email vindo de Ponta Grossa PR, do Luiz Fernando, que ao ficar sabendo que teve um irmão dado para adoção ainda bebê, decidiu nos procurar pedindo ajuda para encontrá-lo. Antes disso, um outro primo dele, também fez contato, falando dessa criança dada para adoção em 1984, mas as únicas informações que eles possuíam, era a data e local de nascimento (P.Grossa) e o nome da mãe.
Não se sabia o nome de adoção da criança, tampouco para onde foi levada.
Em Israel Roni faz parte do grupo de jovens, em Israel, vítimas do intenso tráfico de bebês ocorrido nas décadas de 80 no SUL do Brasil, e como os demais, também procurava pela sua identidade e história de vida.

(Embora hajam custos, lembramos que esse trabalho é totalmente gratuito, portanto não temos absolutamente nenhuma obrigação de encontrar pessoas)

Proibida a reprodução das histórias. Autorização por escrito – Direitos Autorais